Breaking News

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Jackson promete governo com participação popular

Política - “Temos o dever de constituir um governo de militantes; temos que fazer uma estrutura de poder com os movimentos siciais. Hoje conheço quem é quem na classe política e não temos mais o direito de errar”. Esta foi uma das declarações do candidato a governo Jackson Lago, da coligação “O Povo É maior, (PDT-PSDB-PTC), durante café da manhã com cerca de 200 representantes da classe médica, no Class Eventos, nesta segunda-feira, (20). O ex-governador se referia a erros políticos cometidos durante os 2 anos e 3 meses em que esteve a frente do governo do estado. “Chegamos ao governo muito misturados e quando começamos a construir uma base social para enfrentar os políticos tradicionais, fizeram uma armação para nos tirar do governo”, acrescentou.

Como médico, Jackson Lago falou da importância do trabalho dos profissionais de saúde em seu contato diário com a população mais carente do estado e do significado do encontro com os colegas de profissão. “Poucos encontros tem a força deste. Tenho certeza que dele sairá um vigor para fazer essa Ilha despertar para uma nova realidade”, disse Jackson Lago.

Sobre a política de saúde adotada pelo atual governo Jackson Lago foi enfático ao afirmar “Fizeram um negócio imobiliário para construir dezenas de pequenos hospitais e a população continua morrendo por falta de UTI. Um dia responsabilizarei criminalmente essa gente pelo que estão fazendo com os serviços de saúde de nosso estado”.

Jackson Lago citou hospitais de urgência e emergência, maternidades e unidades básicas de saúde implantadas e mantidas em funcionamento em São Luis e no interior do Maranhão, durante suas gestões como secretario de saúde, prefeito de São Luis e governador do Maranhão. Disse também que reconhece as dificuldades de administrar São Luis sem o apoio do governo do estado.”É dever do estado ser parceiro da prefeitura na construção, instalação e manutenção de um grande hospital para São Luis”, enfatizou.

No inicio de seu discurso, Jackson Lago criticou a forma como a população do Maranhão foi empobrecida para que o grupo Sarney pudesse permanecer no poder por mais de 40 anos. Segundo ele, as terras do estado foram entregues a grandes empresários e o trabalhador teve que se refugiar nas periferias da cidade sem emprego e sem renda. “O povo foi mantido desinformado, sem serviços de saúde, sem escolas, mais há uma contradição: nós queremos um povo com conhecimento, que caminhe com as próprias pernas para construir sua libertação”. No encerramento de sua fala, foi aplaudido de pé ao confiar os destinos da eleição desse ano a todos os presentes e ao povo do Maranhão. (JP).

Nenhum comentário:

Designed By