Breaking News

quinta-feira, 22 de abril de 2010

UFMA decide manter Enem para 2010

Educação Imperatriz - A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) continuará com a adoção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como único meio de ingresso de novos estudantes em cursos de graduação. As inscrições serão feitas em junho e julho deste ano e as provas serão aplicadas no dia 6 e 7 de novembro. A divulgação do resultado está prevista para 6 de janeiro de 2011. “Continuaremos com o Enem por entender que esta é uma política indutora de discussões sobre a qualidade do Ensino Médio”, afirmou o reitor Natalino Salgado.

O posicionamento da universidade é reflexo dos números obtidos este ano. A UFMA finalizou o período de matrículas para o primeiro semestre letivo 2010 preenchendo todas as 1.822 vagas oferecidas na instituição pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), entre as quais 1.767 ocupadas por estudantes maranhenses nativos e residentes no estado, o que corresponde a 97% dos aprovados. Somente 3% das vagas foram preenchidas por pessoas oriundas de outros estados.

Vagas - Segundo a administração superior da universidade, trata-se de um fato inédito, já que em anos anteriores o número de vagas ociosas oscilava entre 12% e 16% das ofertadas nos vestibulares tradicionais. Em 2009, esse número correspondia a quase 800 vagas, principalmente em cursos nos campi localizados no interior do estado.

Entre os cursos mais concorridos, destaca-se o de Medicina/São Luís (50 vagas), em que 64% das vagas oferecidas foram preenchidas por maranhenses. Um saldo considerado bastante positivo comparado ao vestibular de 1999, por exemplo, quando dos 50 aprovados apenas um era maranhense. “O Enem foi um caminho positivo para a UFMA e motivo de comemoração. Diferentemente do que muitos acreditavam, por ser um processo seletivo mais democrático, o SiSU permitiu que as vagas fossem ocupadas por muitos maranhenses, o que não ocorria com o vestibular tradicional que limitava o acesso de uma parcela de nossa população à universidade pública”, frisou Natalino Salgado.

O processo de expansão de 11 locais de provas para 84, com a utilização do SiSU, e a acessibilidade dos candidatos na hora de se inscreverem também foram ganhos considerados pelo reitor. “Com essa medida, foi possível que estudantes de todos os municípios participassem do seletivo, tendo em vista que o exame foi aplicado em 84 cidades estrategicamente distribuídas no estado”, destacou Salgado.

Para o próximo semestre, o processo será aperfeiçoado. Ao contrário da primeira edição do SiSU, a próxima seleção terá apenas uma etapa de inscrição. Os estudantes optarão por três cursos disponíveis e, posteriormente, será gerada uma lista de classificação de espera pela qual as universidades farão suas chamadas para preenchimento de vagas.

Fonte: O Estado

Nenhum comentário:

Designed By