Breaking News

sábado, 10 de abril de 2010

Suspeitas de lavagem de dinheiro atingem Maluf e Fernando Sarney

Sai relatório da polícia da Suíça

Caso de Policia - A Suíça identificou um volume recorde de casos de suspeita de lavagem de dinheiro em seus bancos em 2009 e um número de sul-americanos envolvidos em plena expansão. Os dados foram divulgados ontem pelo Escritório Federal de Polícia da Suíça, indicando que o volume de recursos identificado como sendo proveniente de lavagem de dinheiro chegaria a US$ 2,2 bilhões apenas no ano passado.

Contas em nome de Fernando Sarney, Família Maluf e fiscais de renda do Rio são algumas que ainda estão bloqueadas na Suíça, suspeitas de lavagem de dinheiro e corrupção. Os casos envolvendo sul-americanos mais que triplicaram desde 2003.

Em doze anos, a polícia local identificou 6,6 mil casos de lavagem de dinheiro, dos quais 353 viriam da América do Sul. Apesar de não detalhar a origem, os suíços indicam que colombianos e brasileiros estiveram entre os líderes entre os suspeitos na região. Em 2003, 18 casos de suspeita de lavagem de dinheiro foram identificados pelos suíços em relação a sul-americanos. Em 2009, esse número chegou a 68.

Caribe, Itália e os países do Leste Europeu são os líderes entre os estrangeiros suspeitos de lavagem. Outra constatação dos suíços foi de que o número de casos aumentou em 5,3% entre 2008 e 2009. “Nunca a soma de valores patrimoniais foi tão elevada como agora “, afirmou a Polícia, em um comunicado. 65% dos casos envolviam bancos. Uma parte ainda envolvia empresas de envio de remessas.

Entre os casos brasileiros, a Justiça suíça prefere não entrar em detalhes. Mas confirma que Lígia Maluf, filha do ex-prefeito Paulo Maluf, tem contas bloqueadas em Lausanne. No final de 2009, o Ministério Público da Suíça consultou a Justiça brasileira para saber se gostaria que os recursos fossem mantidos congelados, o que acabou ocorrendo.

O ex-ministro de Justiça, Tarso Genro, ainda viajou à Suíça no final de 2009 para negociar o envio de mais de US$ 20 milhões do caso envolvendo a corrupção de fiscais no Rio de Janeiro. Há duas semanas, a Justiça ainda conseguiu que os suíços bloqueassem as contas de Fernando Sarney, filho do senador José Sarney.

Apenas em 2009, 896 suspeitas foram registradas e comunicadas a governos estrangeiros. Trata-se do maior número desde 1998, quando as estatísticas de cooperação da Suíça com governos estrangeiros começaram a ser coletadas. Desse total, apenas sete casos se refere a suspeitas de financiamento de terrorismo, com um volume de apenas US$ 9 mil.
(Com informações do site do jornal O Estado de S. Paulo).

Nenhum comentário:

Designed By