Breaking News

terça-feira, 30 de março de 2010

Presidente da AL denuncia caos na saúde de Imperatriz e responsabiliza governo Roseana

Saúde Imperatriz - A dramática situação que aflige a população de Imperatriz devido à falta de Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s) foi revelada na sessão de hoje (segunda-feira, 29) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Tavares (PSB). “É impressionante como não existe uma resposta eficiente por parte do governo do Estado para uma situação tão alarmante”, lamentou.

Marcelo anunciou que esteve no último sábado em Imperariz, onde pode constatar o clima de revolta e indignação com a falta de atenção e solução por parte do governo do Estado para com a saúde pública. Neste mesmo dia duas crianças morreram. Em conversa com o prefeito Sebastião Madeira (PSDB), Marcelo disse ter obtido a informação de que dentro de 45 dias será inaugurada uma UTI para atendimento infantil.

O presidente da Assembleia lembrou que as mortes das duas crianças e de tantos outros doentes do município talvez sejam consequência da decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que afastou do cargo o governador Jackson Lago (PDT), haja vista que já havia para Imperatriz a destinação de milhões de reais para a melhoria do sistema de saúde daquela região.

Marcelo Tavares também ressaltou que o atual governo, além de ter sequestrado os recursos destinados à área da saúde das contas do município de Imperatriz, até hoje não cumpriu o que prometeu, ou seja, construir um hospital em boas condições naquela cidade.

Enquanto a população de Imperatriz padece sem atendimento hospitalar e a gripe suína ganha espaço cada vez maior, ele ressalta que os helicópteros custeados pelo governo do Estado viajam por aí levando candidatos e ninguém toma providência.

Outra situação que chama atenção, segundo Marcelo Tavares, é o fato da Secretaria de Saúde realizar um trabalho que seria competência da Secretaria de Infraestrutura, uma vez que se preocupa apenas em construir prédios. “Enquanto isso, as crianças vão morrendo como se tal fato não tivesse nenhum significado ou nenhuma importância”.

Em referência a um discurso proferido minutos antes pelo deputado Chico Leitoa (PDT), no qual destacou a falência do Sistema Único de Saúde no Maranhão, Marcelo Tavares lembrou que nos Estados Unidos agora é que é comemorado, com o mandato de Barack Obama, o estabelecimento de um Sistema Único de Saúde para os americanos, coisa que, no Brasil, já existe desde a Constituição de 88.

Na avaliação de Marcelo, o SUS não funciona no Maranhão pela incompetência daqueles que têm a obrigação de gerenciá-lo, “e aí todos os dias a responsabilidade é transferida e as pessoas vão morrendo”.

“É lamentável que tenhamos de presenciar uma situação de falência de um sistema que já não era perfeito, já não era muito bom, mas que agora se aproxima do caos”, avaliou o presidente da Assembléia, referindo-se ao SUS.

Situação alarmante, também, segundo Marcelo, está ocorrendo no município de Barreirinhas, cuja realidade da saúde aproxima-se do caos. Ele também lembrou que em São Luís a maioria das unidades hospitalares está fechando as portas para reforma com dispensa de licitação.

Sobre o retorno do deputado Ricardo Murad (PMDB), atual secretário de Estado da Saúde, à Assembléia Legislativa, Marcelo disse que isso o deixa feliz porque só assim ele [Ricardo] poderá explicar de viva voz informação divulgada esta semana de que o atual governo faz uma administração revolucionária.

Para Marcelo Tavares, esta revolução anunciada pelo governo não passa de uma revolução às avessas, que não leva o Maranhão para frente, mas sim, para trás. (Da Agência Assembleia).

Nenhum comentário:

Designed By