Breaking News

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ministério Público não deu causa à não realização do julgamento de Salvador Rodrigues

Caso de Policia - Ao contrário do que foi informado na edição de O PROGRESSO de 1º de dezembro, o Ministério Público não deu causa à não realização do julgamento do ex-prefeito Salvador Rodrigues.

O motivo real do cancelamento da Sessão do Tribunal do Júri Popular, designada para o dia 30 de novembro de 2009, no qual seria submetido a julgamento Salvador Rodrigues de Almeida, foi a retirada da pauta por determinação judicial, em razão da falta de intimação do acusado para comparecimento à mencionada sessão e para constituição de novo advogado de defesa, conforme certidão abaixo.

Em ofício remetido à Redação deste matutino, assinado pelo Diretor das Promotorias de Justiça de Imperatriz e pelo Titular da 5ª Promotoria Criminal e Execuções Penais, o Ministério Público esclarece o real motivo do cancelamento do julgamento.

As informações iniciais divulgadas por O PROGRESSO, obtidas junto à Secretaria da 5ª Vara Criminal, davam conta que o motivo do não acontecimento do julgamento de Salvador Rodrigues teria sido a falta do Promotor designado para o mesmo, informações essas equivocadas, pois o Promotor titular da 5ª Promotoria Criminal e Execuções Penais estava sim na Comarca de Imperatriz no dia do julgamento.

Esclarece ainda que os Promotores de Justiça que participaram do Congresso realizado no Estado de Santa Catarina foram liberados pela Administração Superior, através da Procuradoria Geral de Justiça, não tendo estes nenhuma relação com o aludido julgamento, por não terem sido designados para participar de nenhuma sessão do Tribunal do Júri naquela data.

Nenhum comentário:

Designed By