Breaking News

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Polícia investiga esquema de contrabando de ...

Polícia investiga esquema de contrabando de madeira no MA

Caso de Policia - O quartel-general do crime contra o meio ambiente era dentro da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. Segundo a denúncia do Ministério Público, funcionários invadiram o prédio, destruíram câmeras de segurança, arrombaram portas e roubaram computadores.

Uma vigilante do prédio que anotou tudo num livro contou em depoimento que recebeu propina para ficar quieta e sumir com as anotações.

Vigilante: Olha, Rosimary, não aconteceu nada demais, esquece isso! E veio logo com um bolozinho e botou aqui no meu bolso.

Promotor: De quê?

Vigilante: De dinheiro.

Promotor: Tinha quanto?

Vigilante: Mil reais.

Os equipamentos foram levados da secretaria para outro prédio, onde a ex-secretária de Meio Ambiente, Telma Travincas, tem uma sala comercial.

O plano só não foi perfeito porque o edifício também tem sistema de câmeras que flagraram um movimento intenso.

Nas imagens, a ex-secretária, a chefe de gabinete e até um deputado federal, irmão de Telma Travincas, aparecem entrando e saindo do prédio. Segundo a denúncia dos promotores, ali eles tiraram a memória dos equipamentos com a ajuda de um técnico em informática.

Em depoimento no Ministério Público, o funcionário diz que recebeu uma recomendação da então secretária, ao final do trabalho.

"Você não tá vendo nada. Você não ouviu nada".

O Ministério Público acredita que a ação foi feita para apagar transações suspeitas entre a secretaria de Meio Ambiente, donos de serraria, madeireiras e donos de cerâmicas. O caso está agora na Justiça. Três pessoas foram denunciadas, incluindo a ex-secretária de meio ambiente, Telma Travincas.

Outra investigação descobriu uma fraude na extração da madeira no Maranhão. As operações ilegais podem ter movimentado quase meio bilhão de reais. De toda madeira extraída no Estado, 57% tinham documentos falsos.

Piratas da internet invadiam o sistema do governo federal que emite as notas e controla o estoque, a venda e transporte da madeira.

Depois, criaram uma espécie de crédito virtual, em nome de madeireiros. Assim, era possível legalizar o esquema.

"Eles criaram uma floresta virtual de ipê-roxo no Maranhão, o ipê-roxo não é nativo daqui, é nativo do Pará e da Amazônia... Se for computar todo o volume de ipê que lançaram nas contas daria para desmatar a Floresta Amazônica quase toda...", declara Paulo Roberto, delegado.

A polícia monitorou, com autorização da Justiça, as conversas que revelam uma rede de informação. Os bandidos sabiam até os passos que seriam dados pela Polícia Federal.

Madeireiro 1: "Eu acho que hoje e amanhã eles não vêm pra cá, não...”.

Madeireiro 2: "Se a gente trabalhar na parte da noite é melhor, porque o ministro (Carlos Minc) vai sobrevoar aí".

A produção do Jornal Hoje procurou a ex-secretária Telma Travincas, mas ela não foi encontrada. O advogado da ex-secretária e da ex-chefe de gabinete disse que elas só vão se manifestar quando forem chamadas pela Justica.

O deputado federal Ribamar Alves disse que foi ao local onde os discos de computador foram retirados apenas para fazer uma visita à ex-secretaria, que é prima dele. (Imirante).

Nenhum comentário:

Designed By