Breaking News

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

'Honoráveis Bandidos' já é o 4º livro mais vendido d

'Honoráveis Bandidos' já é o 4º livro mais vendido do país

EFEITO INVERSO AO QUE QUERIAM OS BADERNEIROS

A obra – que conta a trajetória antiética de José Sarney e dos membros e agregados de seu clã – vem galgando posições no ranking da Veja desde que foi lançada, em setembro

POR OSWALDO VIVIANI

O livro “Honoráveis Bandidos – Um retrato do Brasil na era Sarney” (Geração Editorial) atingiu esta semana o posto de 4ª obra de não-ficção mais vendida do país, de acordo com o “ranking” divulgado pela revista Veja que está nas bancas. Escrito pelo jornalista Palmério Dória – com o auxílio de Mylton Severiano, que já foi repórter da lendária revista Realidade –, “Honoráveis Bandidos” vem galgando posições na lista da Veja desde que foi lançado em São Paulo, no dia 24 de setembro. Há seis semanas, o livro – que disseca a trajetória antiética do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e dos membros e agregados de seu clã – freqüenta a relação dos 10 mais vendidos da publicação.

De acordo com informações da Geração Editorial, “Honoráveis Bandidos”, já na 4ª edição, é o lançamento mais lucrativo da editora em 2009, com perto de 30 mil exemplares vendidos – marca de “best-seller” para o padrão brasileiro. Uma edição de livro no Brasil costuma variar entre 3 mil e 5 mil cópias.

O lançamento da obra em São Luís, na última quarta-feira (4) terminou em baderna e pancadaria, promovidas por supostos líderes estudantis (veja texto em destaque) sob ordens de um integrante do governo Roseana Sarney, filha de José Sarney que assumiu o Executivo estadual em abril pela via judicial.

O tumulto, no entanto, teve efeito inverso ao que desejavam os que o promoveram: praticamente fez esgotar o livro em São Luís. “Estamos esperando mais uma remessa de exemplares para o final da próxima semana”, disse o jornalista Marcos Nogueira – um dos divulgadores de “Honoráveis Bandidos” no Maranhão. Ele afirmou que assim que os livros chegarem, os locais de venda serão divulgados pelo Jornal Pequeno e em seu blog (http://marcos-nogueira. blogspot.com).

Em entrevista concedida ao jornal Folha de S. Paulo, o autor da obra, Palmério Dória, culpou o senador José Sarney pelo tumulto no Sindicato dos Bancários, em São Luís, na última quarta-feira. “Só não houve morte por um milagre”, disse.

“O Sarney pode ser medíocre, mas burro ele não é. Eu não sei se ele está querendo uma comissão sobre a venda dos livros. O que ele está fazendo para vender esse livro é espantoso”, ironizou o escritor.

Dória afirmou que a ordem de tumultuar o lançamento partiu do Palácio dos Leões, ou seja, da governadora Roseana Sarney, filha do presidente do Senado.

O deputado federal Domingos Dutra (PT-MA) também responsabilizou o clã Sarney pela confusão. Do Plenário da Câmara Federal, Dutra afirmou que “o senador José Sarney mandou uma tropa de choque de 40 pessoas para invadir o local, atirando tortas e ovos, e evitar o lançamento do livro, foi um ato de terrorismo praticado pelo senador Sarney”.

Segundo Dutra, “depois do impacto inicial, o público reagiu e expulsou os terroristas mandados pelo presidente do Senado, que nasceu, cresceu e envelheceu na ditadura e não se acostumou até agora com o fato de que o Brasil vive uma democracia”.

Até o jornalista Marco D’Eça, blogueiro do Sistema Mirante – o braço midiático do clã Sarney no Maranhão – condenou a ação dos pseudoestudantes e chamou, num artigo, o presidente do PMDB local e secretário de Esporte e Juventude, José Roberto Costa Santos, de “idiota” (veja o artigo no destaque). Costa foi apontado como o idealizador do tumulto no lançamento de “Honoráveis Bandidos” em São Luís. A postagem chegou a ser retirada do blog na sexta-feira, mas retornou horas depois sem nenhum dos quase 50 comentários que recebeu.

Na sexta-feira, Palmério Dória fez uma noite de autógrafos de “Honoráveis Bandidos” num bar de Macapá, capital do Amapá – outro “campo minado”, uma vez que o Amapá é o estado pelo qual José Sarney foi eleito senador.

O evento – ao contrário do de São Luís – transcorreu sem incidentes. Veja o relato de Alcinéa Cavalcante (http://www.alcinea. com), uma das jornalistas mais processadas por José Sarney, sobre o lançamento:

Acabo de chegar do lançamento do livro “Honoráveis Bandidos – Um retrato do Brasil na era Sarney”, do jornalista Palmério Dória, promovido pela Livraria Amapaense no badalado Bar da Celina.

Foi uma noite de alto astral, música e alegria, com centenas de pessoas celebrando a liberdade de expressão.

Passava pouco das 20h quando Palmério Dória chegou ao bar, já lotado, e foi recebido com demorados aplausos. Crianças, jovens, adultos e idosos estavam ali para conhecer de perto, abraçar, ganhar um autógrafo e fazer uma foto com o jornalista que teve a coragem de levantar os tapetes e mostrar toda a sujeira da família Sarney e seus aliados mais famosos.

O bar – apesar de grande – ficou lotado. Muita gente ficou em pé na calçada, no meio-fio e até na rua, mas não arredou pé enquanto não ganhou um autógrafo. Uma lua bochechuda, amarelo-ouro, parecia aprovar toda a manifestação de carinho daquele povo para com o jornalista.

Não sei quantas pessoas estiveram ali, quantos livros foram vendidos. Mas para que vocês tenham uma idéia, Palmério Dória levou cerca de três horas dando autógrafos, enquanto Chico Terra e Zé Miguel tocavam e cantavam músicas que falam de liberdade, de coragem, de esperança e de justiça.

OS RESPONSÁVEIS PELA BADERNA DE QUARTA-FEIRA

Ana Paula Ribeiro – Presidente da Associação Maranhense de Juventude e ex-presidente da Fesma (Federação dos Estudantes do Maranhão). Lotada na assessoria do prefeito Luís Fernando, de São José de Ribamar.

Felipe Mota – Presidente da Federação da Juventude Maranhense (Fejuma).

Islane Vieira – Presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Luís (UMES).

Wellington Gouveia - Ex-presidente da União Municipal dos Estudantes Secundarista de São Luís (UMES) e chefe de relações institucionais estudantis da Secretaria de Esporte e Juventude do governo Roseana Sarney.

Nenhum comentário:

Designed By