Breaking News

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Dois bancos assaltados em 24 horas

CASO DE POLÍCIA - Duas agências bancárias foram assaltadas em 24 horas no Maranhão. A do Banco do Nordeste, quarta-feira, em Açailândia, e a do Banco do Brasil, em Lago da Pedra, ontem. No assalto ao BNB, os bandidos seqüestraram o gerente e seus familiares e levaram algo em torno de R$ 150 mil. Ontem, seis homens fortemente armados promoveram momentos de pânico em Lago da Pedra. Eles teriam roubado cerca de R$ 1 milhão do Banco do Brasil e fugiram levando reféns, deixando quatro pessoas feridas, entre elas um policial militar, que foi baleado. Para a deputada Maura Jorge, prefeita de Lago da Pedra, o que aconteceu foi um ato de terrorismo e que demonstra o clima de insegurança existente hoje no estado.
Mais de 50 homens, entre as equipes das polícias Civil e Militar de Lago da Pedra e da região, mantêm o cerco aos seis assaltantes. Os bandidos estão cercados no povoado Cotia, a cerca de 10 quilômetros do centro de Lago da Pedra, em uma área de mata fechada. O helicóptero do Grupo Tático Aéreo (GTA) dá apoio à ação. O último assalto à agência fora registrado em 2005.
Conforme relatos da cidade, os homens chegaram ao local do crime em uma pickup strada cor verde, de placas NHE-2968/São Luís/MA, de propriedade de Juraci Ferreira Cortês, que, de acordo com informações, teria sido feito refém. O veículo foi roubado na cidade de Paulo Ramos. Armados de escopetas calibre 12 e fuzis, os assaltantes atiraram contra os vidros da agência, levando pânico aos clientes.
Dentro do banco, na confusão, uma mulher, identificada apenas como Raimunda, caiu da escadaria e bateu a cabeça no chão. A assessora de Comunicação da Prefeitura de Lago da Pedra, Polianne Barbosa, informou que a vítima foi transferida para um hospital de São Luís, estando em estado grave.
No interior da agência, os homens levaram o dinheiro dos caixas e do cofre. Eles fizeram reféns um tesoureiro identificado apenas como Airton, um estagiário de nome Ricardo, o segurança conhecido como Bentivi e um cliente não identificado. Ao saírem do local, os homens atiraram contra alguns policiais militares e empreenderam fuga. No tiroteio, Erasmo Barbosa Mesquita, de 33 anos, foi baleado no braço. O sargento Jorge Henrique Nunes pegou uma mototáxi, conduzida por Edvaldo Gomes Ferreira, de 34 anos, e saiu em perseguição ao bando.
Os dois foram baleados no braço e levados para o Hospital Professor Sérgio Castro. Durante a fuga, a pickup atolou em uma estrada de acesso à cidade de Paulo Ramos, quando a maioria dos reféns foi liberada. Até o fechamento desta edição, segundo informações da delegacia da cidade, os bandidos continuavam cercados pela polícia, mantendo um refém.
SEQUESTRO
O assalto ao Banco do Nordeste, em Açailândia, ocorrido na manhã de anteontem, foi praticado por seis homens fortemente armados, mas nenhum tiro foi disparado. Os assaltantes chegaram à casa de um dos chefes de atendimento do BNB de Açailândia, renderam a esposa dele e, em seguida, o dominaram, quando retornava a sua residência, após uma saída rápida.
Quatro dos bandidos levaram a esposa do bancário no próprio carro dela, um Corsa sedan, e dois foram com ele para a agência. Duas crianças, filhas do casal, uma de dois anos e outra de nove, também foram feitas reféns.
No prédio, o bancário informou aos seguranças que a esposa dele havia sido seqüestrada e que o banco estava sendo assaltado. O dinheiro foi entregue aos dois homens, que fugiram em um carro cujas características não foram reveladas. A esposa do bancário foi deixada logo depois da Ladeira Vermelha, próximo à mata de eucaliptos, na BR-010. Os bandidos seguiram com o Celta, mais tarde foi localizado pela polícia, abandonado às margens da MA-128, que dá acesso à cidade de Cidelândia.
Policiais federais, comandados pelo delegado Luis Carlos Porto e com o apoio de policiais militares da 5ª Companhia Independente de Açailândia, sob o comando do Major Markus, realizaram diligências, mas não conseguiram localizar os bandidos. Para a polícia, os ladrões foram resgatados por comparsas e conseguiram fugir ao cerco policial.
Conforme as informações, a quadrilha seria composta por pessoas de São Luís e Macapá. Dois já teriam sido identificados, mas os nomes não foram informados para que as investigações não sejam prejudicadas. O valor roubado não foi revelado pelo banco, mas, de acordo com os levantamentos preliminares, pode chegar a R$ 150 mil.

Fonte: O Estado do Maranhão

Nenhum comentário:

Designed By