Breaking News

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Cinco pessoas foram assassinadas em Imperatriz durante o período de Carnaval

CASO DE POLÍCIA - Cinco pessoas foram assassinadas em Imperatriz durante o período de Carnaval, que aconteceu de 21 a 24 do corrente mês. Todas foram vítimas de arma de fogo.
No mesmo período do ano passado, foram registrados quatro homicídios em Imperatriz, um a menos do que este ano. Vale ressaltar que, como no ano passado, os homicídios ocorridos durante o período de Carnaval este ano não foram perpetrados nos chamados corredores da folia - Praça da Cultura, Praça Mané Garrincha e Avenida Beira-Rio.
Nestes locais, entretanto, aconteceram agressões - em uma oportunidade com uso de arma branca (faca) -, badernas e bebedeiras. Inclusive, algumas pessoas tiveram de ser conduzidas para o Plantão Central da 10ª Delegacia Regional de Imperatriz.
Entre os cinco homicídios que aconteceram no ano passado, o mais badalado foi o que teve como vítima o anão Zaqueu Souza de Sá, 28 anos, que foi morto por dois vigilantes quando chegava na casa de um parente na Vila Ipiranga.
Os autores desse crime, Júlio César Leite Cruz e Edilson de Sousa, estão presos e deverão estar na pauta de julgamento que será definida para o próximo mês, na primeira etapa de reuniões do Tribunal do Júri.
Os crimes - Entre os quatro homicídios que aconteceram durante o período de Carnaval em Imperatriz, o de maior repercussão foi o que teve como vítima o motorista de van Manoel Gonçalves Lima, 33 anos, que era morador da rua Teresa Cristina, bairro União, Imperatriz.
Manoel Gonçalves Lima, que também era conhecido por "Cabeludo", foi assassinado com 14 tiros de pistola 380, fato ocorrido por volta de 17h30 de segunda-feira (23), na marginal direita da BR-010, quando conduzia a van de sua propriedade e estava parado no sinal luminoso em frente ao antigo Hotel Anápolis.
Os autores do assassinato de Manoel Gonçalves Lima foram dois homens que conduziam uma motocicleta. O que efetuou os disparos foi o homem que se encontrava na garupa da motocicleta. A primeira linha de investigação é que o crime tenha sido de encomenda e por acerto de contas. A família de Manoel Gonçalves disse não saber se ele tinha inimigos ou se vinha recebendo alguma ameaça nos últimos dias.
Outra vítima de assassinato foi Milton Rodrigues de Jesus, 20 anos, que era morador da rua Eduardo Gomes, 811, Três Poderes. Ele foi morto com um tiro de espingarda calibre 12, disparado por um menor de 13 anos. O caso aconteceu nessa terça-feira (24), por volta de 17 horas, na Rua Coriolano Milhomem, Bacuri. Há uma versão de que o tiro que matou Milton teria sido acidental. Entretanto, de acordo com a ocorrência registrada no Plantão Central, o crime teria sido doloso.
Também foi assassinado Manoel Ribeiro Araújo Júnior, 18 anos. Ele foi morto com 6 tiros, no domingo (22), na Rua 6, bairro Imigrantes, periferia de Imperatriz.
Já Davi Silva Barbosa, 21 anos, que era morador da Rua São Raimundo, 6, Parque Alvorada II, foi alvejado por volta de 7h35 de domingo e morreu no Hospital Municipal. E Max Ferreira da Silva, 17 anos, que era morador da Rua P, 992, Vila Nova, foi morto a tiros quando se encontrava na Rua João Palmeira, Vila Nova. O crime ocorreu no domingo (22), por volta de 1 hora da madrugada.
Em todos os casos a polícia ainda não conseguiu localizar e prender os assassinos.

Nenhum comentário:

Designed By