Breaking News

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Jackson Lago se encontra com quatro presidentes no Fórum Social Mundial

POLÍTICA - O governador Jackson Lago participou ontem, em Belém, do Fórum Social Mundial 2009 (FMS), que acontecerá até o dia 1º de fevereiro na capital paraense. Ao lado dos chefes de estado de quatro países da América Latina, o governador maranhense defendeu a integração entre os povos para o enfrentamento da crise financeira internacional e o desenvolvimento social.
O encontro aconteceu no início desta quinta-feira no ginásio de esportes da Universidade Estadual do Pará. Mais de 1200 representantes do Movimento Sem Terra (MST) e Via Campesina participaram do ato. O principal objetivo do evento foi a definição de estratégias de integração entre os movimentos sociais da América Latina, com foco no desenvolvimento social. Entre as autoridades presentes estavam o presidente da Venezuela, Hugo Chaves; do Equador, Rafael Correa; do Paraguai, Fernando Lugo, e Evo Morales, da Bolívia, além do presidente nacional do MST, João Pedro Stédile.
O presidente do MST, João Pedro Stédile, destacou que no Brasil o estado do Maranhão já iniciou um novo modelo de desenvolvimento focado na educação. Segundo ele, Jackson Lago foi o precursor na luta contra o analfabetismo ao lançar o Plano de Alfabetização Educadora do Maranhão. O plano tem como meta alfabetizar 769.886 jovens, adultos e idosos em situação de analfabetismo nos 217 municípios maranhenses até 2011.
O encontro teve início com a manifestação de lideranças sociais defendendo a parceria contra a crise financeira internacional e outros desajustes provocados pelo sistema capitalista. O primeiro pronunciamento foi do presidente do Equador, Rafael Correa. O chefe de estado destacou a importância da integração entre os povos latinos, sendo esta a única saída para evitar o caos social, já evidenciada no Brasil com a demissão de trabalhadores em mineradoras e multinacionais. Correa também enfatizou a relação estreita entre os governos do Brasil e do Equador.
Da mesma forma Fernando Lugo, do Paraguai, ressaltou a importância dos países latino-americanos defenderem uma estratégia comum para o enfrentamento da crise. Segundo ele, o Fórum Social Mundial é o espaço mais adequado para se discutir a crise, já que reúne representantes de diversas partes do mundo, unidos no desafio de promover um mundo melhor. Nesse público, Lugo incluiu os cinco presidentes latino- americanos que estão no Pará para participarem do FSM.

Fonte: jornal pequeno

Nenhum comentário:

Designed By